Futuro da E3 em risco. - XPHunters - Notícia e diversão em um só lugar!

Novidade

quarta-feira, 13 de maio de 2020

Futuro da E3 em risco.


11 de Maio de 1995 nascia uma das feiras mais influentes no meio gamer, Eletronic Entertainment Expo a famosa E3, que fica localizada em Los Angeles, EUA.

Querendo desvincular da grande Consumer Eletronics Show (CES), querendo ser exclusivamente focado em jogos eletrônicos, a E3 foi um evento absoluto, nada foi tão grande quanto aqueles momentos lendários com surgimento do primeiro Playstation e Nintendo 64, e com jogos clássicos como Chrono Trigger, Resident Evil, e o famoso Virtua FIghter foram mostrados ao público.

Nem só de flores viveu  a E3, através de muitas reformulações tornou-se um cartão postal da industria dos jogos, todo ano em julho é esperado para mostrar as novidades para o mundo gamer. Porém pela primeira vez além de outros eventos como Game Developers Conference, a Tokyo Game Show, a Paris Games Week e a Gamescom, a E3 não será realizada nesse ano, pela pandemia do Corona virus Covid-19

O Cancelamento inevitável porem sem surpresa, porque a quantidade de pessoas é muito grande em um espaço pequeno, nisso reduzir a transmição do virus. Com o cancelamento do evento esse ano a Eletronic Sofware Association (ESA) responsável pela associação da indústria de gamer dos Estados Unidos estão muito preocupados com o futuro do evento.

Mesmo sendo referência dentro do mundo gamer para anúncios a tempos que não está sendo o mesmo e está pondo em discussão o formato de como foi consagrado. Novos formatos, novos meios dos produtos serem consumidos pelas gerações mais novas de jogadores tudo tem impactado a E3, a feira vem tentando de tudo para adaptar-se mas sem ser efetivo.



Querendo ser a número 1.

Não foi o começo da pandemia que vem sendo discutida o futuro do evento, mais ou menos 2 anos vem procurando alternativas para retornar a ser relevante como era sem sucesso, contudo vem sofrendo com saturação a muito tempo. A saturação vem de 2 questões, as conferências tradicionais e os estantes gigantescos no centro de exposições em Los Angeles.

Mas sempre os momentos mais épicos da conferência vai ficar pra sempre na história do mundo dos games, The Legend of Zelda: Twilight Princess apresentado por Shigeru Miyamoto em 2004, Sony tendo uma das melhores conferências na E3 de 2015 com grandes anúncios de Shenmue 3, Final Fantasy VII Remake e The Last Guardian, o modelo de conferência com palco foi saturando ao longo dos anos, nisso as publishers perceberam jeitos mais criativos para apresentar seus produtos.

Nintendo há alguns anos que não  faz suas apresentações em palco tendo sua conferência em live com  o Nintendo Direct, versão gravada e colocada na conferência da E3. EA Play evento a parte com estandes na cidade para o público irem ver a apresentação do jogo que preferir. EA mostrou para a ESA que não estando necessariamente no Centro de Exposições de Los Angeles durante a E3 foi uma decisão sábia, esse ano terá EA PLay Live para mostrar seus lançamentos.

Sony  no ano passado fez sua própria conferência com a Playstation Experience e State of Play ao invés de estar no evento tradicional. Esse ano faria a mesma coisa porem a pandemia impediu disso, mostrando que esse método é eficaz .

Antes a E3 era o método mais confiável das publishers apresentarem seus lançamentos e ganhar uma visibilidade grande no pacote, hoje com a ascensão e facilidade das transmissões ao vivo as empresas vêem essa alternativa levar seus conteúdos para os jogadores, fazendo o jeito e como quiserem para ser melhores apresentados. Uma das cartadas certas foi o anuncio do battle Royale Apex Legends da Respawn Entertainment orquestrada pela EA com pro players que foi um fenômeno de jogadores em poucos dias, nisso longe da E3 em meses


E3 atrás do prejuízo. 

ESA reinventou-se em 2017 abrindo o evento para os fãs sendo que era apenas um evento fechado para membros  da industria e imprensa internacional com 15 mil ingressos vendidos deu um alivio porem durou bem pouco. A saída do vocal da Sony em 2019 Shawn Layden Chefe dos estúdios de Playstation disse - "A E3 se tornou uma feira de negócios sem muita atividade de negócios. O mundo mudou, mas a E3 não necessariamente acompanhou essa mudança". No mesmo ano aconteceu algo bem grave, E3 vazou vários dados pessoais de jornalistas e parceiros como, telefone endereço através do seu cadastro de imprensa. Duas empresas se afastaram da E3 esse ano, Game Awards e Amb8bit (empresa que atuava na diretoria criativa da E3 2020)



Oque pode ser feito?

Com a saída de muitos parceiros e com o cancelamento oficial da edição de 2020, a E3 está cada vez mais em declínio tendo que provar que ainda é um evento de referência a partir de 2021, sendo a saída de várias publishers e desenvolvedoras criando alternativas virtuais para colocar na dada do evento, como todo sabem esse ano lança a nova geração dos consoles e que não irá faltar são novidades para o público. As alternativas são multiplas:

>1 Publishers não precisam de uma conferência tradicional para fazer seus anúncios.
>2 Com o grande avanço dos serviços de transmissão ao vivo, redes sociais o anuncio pode chegar a muitas pessoas.
>3 Muito mais barato fazer uma transmissão ao vivo para anúncios e podendo fazer do jeito que quiserem para vender seus produtos.


E3 2021 está confirmadíssima que acontecerá entre os dias 15 e 17 de junho com um formato novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário